O Natal chega...

Merry Christmas

Merry Christmas

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Um feliz natal


É o que vos desejamos do fundo do coração. Um beijo muito reconchudo da mamã Sofia e do seu Hugo.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Coom o natal á porta...

Olá minhas querias amigas, espero que esteja tudo bem connvosco e com os vossos bebés. Connosco está tudo bem, o Hugo está enorme, aqui fica as actualizações:

Declaração universal dos meus desagrados aos 3 meses:

*Quando estou acordado, não gosto de estar muito tempo sozinho. Começo logo a chamar a atenção, quer através das minhas primeiras “palavras” quer deitando deliberadamente fora a chucha;

*Andar de colo em colo não é algo que me deixe muito entusiasmado. Eu sei que sou bonito, fofinho e irresistível (e a mamã comprova-o!) mas acho que por vezes há uma tendência para pensar que um bebé é todo ele bochechinhas e sorrisos. Pois...é que de tanto colo em colo acabo sempre por fazer uma autêntica birra. E quem me pegou ao colo, o que é que diz: “Mãe o menino está achorar, deve querer o teu colo !”. Então, se me deram colo não sabem gerir a minha birra?! E quem disse que uma birra não tem o seu charme? É tudo uma questão de pontos de vista...


Declaração universal das minhas preferências aos 3 meses:


*Já consigo adormecer sozinho na minha cama, se bem que continuo a precisar do colo para fazer a transição entre o “completamente acordado” e o “quase a dormir”. E não vale deitarem-me quando eu estou acordado, muito dificilmente adormeço nestas condições!;

*Reconheço ao longe a voz da mãe e começo logo a sorrir, é mais forte do que eu!;

*Gosto quando conversam comigo, tento sempre responder com as minhas primeiras “palavras”. O diálogo é, realmente, algo de precioso e fascinante

*Rio-me com toda a satisfação do mundo e prolongo esse mesmo sorriso que, aos olhos da mamã e dos avós, deve ser maravilhoso!;

*Adoro mudar a fralda e estar de rabito ao léu!;

Pois bem aqui esta o relatorio sobre o meu pequeno.
Fui premiada pela mamã Sofia e a sua Joana (http://acegonhacorderosa.blogspot.com/) e agradeço-lhes do fundo do coração. Um grande beijo para elas, a mamã Su ( http://umaervilhachamadamadalena.blogspot.com/) deixou-me um desafio, mas como o tempo não é muito quando puder vou deixa-lo aqui.




Pois bem, vou ter que ir indo. Se ão puder vir aqui tão cedo, deixo já o meu feliz e santo natal e um bom ano novo. Beijocas a todas vós da mamã Sofia e do Hugo

O seu bebé tem 3 meses, Primeira semana!

Já aprendeu a embalar – agora prepare-se para rolar.
Entre os 3 e os seis meses, o bebé vai aprender a rolar. Os bebés activos que adoram endireitar e arquear as costas são mais propensos a rolar mais cedo que os bebés menos activos, que preferem ficar deitados e apreciar o que os rodeia.
Ambos os tipos de bebé irão provavelmente preparar-se para este grande momento do rolar, oscilando lateralmente quando estão de barriga para baixo.

É por isso que é aconselhável certificar-se de que o seu bebé passa muito tempo no chão — é uma excelente oportunidade para ficar deitado (no chão ou numa manta) e movimentar-se e brincar consigo. O bebé não poderá treinar os movimentos de rotação se estiver na cadeira do carro, numa espreguiçadeira ou na cadeirinha o dia todo.

O seu bebé começará por fazer pequenas flexões de braços e com um impulso conseguirá virar-se de costas. Eventualmente, acabará por conseguir voltar à posição de barriga para baixo.
O seu bebé também já consegue provavelmente sentar-se direito, quando apoiado por almofadas. Se o conseguir fazer por breves períodos de tempo sem que caia para a frente ou para o lado, então deixe-o divertir-se com o novo ângulo de visão que advém da posição sentada, mantendo-o sentado num carrinho de passeio ou ao seu lado no sofá. (Tenha atenção e não deixe um bebé, mesmo apoiado, sem ninguém a vigiar. Mesmo que aparentemente esteja estável, pode cair.)

É mesmo verdade

Os bebés tendem a chorar mais durante os primeiros três meses, pelo que a parte pior está a acabar. Em breve notará um decréscimo significativo no choro.

Actividade da Semana

Dê mais vida ao “Atirei o pau ao gato” com palmas ou saltos.

Síndrome é uma das causas da mortalidade infantil

A síndrome de criança abanada é uma das grandes causas da mortalidade infantil por maus-tratos. Mas aparecem no hospital situações que os pais dizem ser involuntárias, quando estão desesperados com a criança engasgada ou com falta de ar. Os danos no cérebro provocados pelos abanões podem ser irreversíveis.
Chegam ao hospital com convulsões, marcas negras, ou em letargia. Foram abanadas pelos pais, aflitos com uma situação inesperada que não conseguem controlar ou foram abanados por ciúme, ou raiva, vítimas de maus-tratos.
Em Portugal, a síndrome de criança abanada é uma das duas principais causas de morte associada a maus-tratos físicos em crianças até aos três anos. Num terço dos casos a criança morre, em dois terços fica com sequelas neurológicas graves irreversíveis como paralisia cerebral ou dificuldades motoras, auditivas ou visuais.
São os exames cerebrais que mostram a existência de síndrome de criança abanada. O desafio dos médicos consiste em perceber se o comportamento dos pais foi ou não intencional. As crianças podem ser tiradas aos pais durante o período de avaliação judicial. Normalmente os casos repetem-se em crianças que choram muito, mas os abanões involuntários também podem ser perigosos.
Com os filhos engasgados ou com falta de ar os pais perdem o controlo. Os médicos pedem um grande esforço para evitar comportamentos desadequados. Pedem aos pais a calma muitas vezes impossível.

Fonte: TVI

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Desculpem

Olá minhas amgas, espero que esteja tudo bem convosco. Connosco está tuso, o Hugo já da melhores noites. Eu é que tenho andado mt ocupada, tenho indo e vindo todos os dias para o Porto. Ando lá a fazer uma formação que me pediram e então, tenho k me levantar cedo. Peço desculpa por não ter vindo actualizar o catinho, mas quando poder e tiver mais calma venho aqui contar todas as novidades. Beijocas a todas e um inicio de Dezembro muito bom.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Paragem de digestão

Olá minhas queridas, espero que esteja tudo bem connvosco. Connosco nem por isso. Não é o Hugo que está mal, mas sim eu.
Passei uma noite terrivel. Então ontem, fomos jantar a casa dos maus pais, e a minha mãe fez como surpresa um arroz de tar com água na boca, já lhe andava a pedir esse arroz á algum tempo. Arroz com molho vermelho, quando vi aquilo até dei um pulo na cadeira.
Comi aquele arroz 3 vezes, para vocês verem o quanto bom aquilo estava.
Mas depois de comer, não fiquei lá muito bem, fiquei com uma dor de barriga, que pensei que se me deitasse passava.
Assim foi, fomos para casa, dei de mamar ao pequenote, pus-o a arrotar e fomos dormir. Mas aquela dor não passava em por nada. Eram por volta da 1:30 da manhã, tive que ir a correr para a casa de banho, pois o jantar tinha vido todo para cima.
Passei a noite num correrio, entre casas de banho, dar de mamar ao Hugo, foi uma noite muito má mesmo. Perfeiro o meu filho chore e eu o tente acalmar do que isto. Falei com a minha sogra e ela disse-me que foi uma paragem digestiva. Foi uma sorte não ter sido pior, disse ela. Tou aqui com dores que nem posso, não tenho nada no estomago, mas a vontade de vomitar é terrivel. Daqui a nada vou para o porto, mas á tarde quero ver se vou descansar um pouco.
Pois bem, desculpem o testamento. Uma beijoca para todas vós.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Há poucas semanas, a mamã da Joana ( http://acegonhacorderosa.blogspot.com/ ) criou e desafiou as restantes mamãs para responderam a um desafio que consiste em enumerar as palavras que nos são mais queridas ou simbólicas, palavras essas começando por cada letra do abecedário.Vamos então revisitar algumas das palavras de que mais gosto:

A -Amor, Antiguidade, Água,
Amor: um dos mais importantes pilares da nossa existência
Antiguidade: gosto da sonoridade desta palavra, é como se fosse uma cápsula que me permitisse viajar para épocas que constam nos livros de História
Água: a minha bebida preferida


B – Bebé, Borboleta, Balão, Baleia
Bebé: palavra linda!
Borboleta: colorida e com um esvoaçar alegre
Balão: gosto de balões, mas menos de os encher!
Baleia: um animal imponente

C – Chocolate, Casa, Cão, Carinho, Céu
Chocolate: Se pudesse, todos os dias, de preferência de leite.
Casa: O nosso lar, o aconchego, onde sabe sempre bem voltar
Cão: um dos meus animais preferidos
Céu: algo que adoro ver quando está um bonito dia, solarengo
D – Dado, Dedo
Dado: objecto que tem muitos lados
Dedo: a magia de um toque...!

E – Estar, “Era uma vez...”
Estar: gémeo do verbo Ser
“Era uma vez...”: porque adoro contos

F – Fitas, Filipa
Fitas: algo que adoro
Filipa: o nome da minha prima

G – Giro, Girafa
Giro: acho que é um adjectivo querido
Girafa: animal curioso e pacato

H – Hino, Hugo, História
Hino: é um resumo musical da história de um pais
Hugo: o nome do meu filhote lindo
História: de contos e pequenas histórias, pois a disciplina História, sinceramente, não me seduz.

I –Impar, Infinito
Impar: sem igual!
Infinito: traduz uma sensação única.

J – Joana, Janela
Joana: Um nome lindo!
Janela: um olhar sobre o mundo

K – Kiwi
Kiwi: um fruto muito amargo

L – Laranja, Lua
Laranja: um fruto lindo, mas amargo e doce ao mesmo tempo
Lua: bonita, misteriosa

M – Mãe,
Mãe: a palavra mais bonita do nosso dicionário

N – Nuvem
Nuvem: sempre gostei da sonoridade desta palavra...penso em aconchego sempre que digo “Nuvem”

O – Óscar
Óscar: um nome que adoro.

P – Prato, Parteleira
Prato: algo que não ecessito ultimamente, pois como a correr e sem tempo para ter algo num prato!
Prateleira: Algo muito útil, para se poisar coisas

R – Riso, , Rosa
Riso: contagiante e algo que faz maravilhas a nós proprios!
Rosa: a minha flor preferida

S – Sorriso, Sofia, Saudade, Sala, Sol
Sorriso: sou uma pessoa de sorriso fácil
Sofia: Eu!
Saudade: palavra esmagadoramente bonita, nostálgica, portuguesa
Sala: Local onde estou com o meu menino
Sol: algo que nos aquece

T- Tudo, Ternura
Tudo: uma mão-cheia de coisas
Ternura: um abraço quentinho

U – Uva, Urso
Uva: não é dos frutos que me agradem mais mas em casa tenho dois fãs!
Urso: adoro este animal, sobretudo o urso polar. Já do urso castanho tenho algum medo, confesso...

V – Ver, viajar
Ver: não me imagino sem conseguir ver...seria muito angustiante para mim...
Viajar: algo que adoro fazer, pegar no carro e andar sem destino previsto
W – Huuummm, não sei...só me lembro do Wally !

X- Xaile
Xaile: algo que adorava ter e que a minha avó usava nas noites mais frias do Inverno

Y – Yaris
Yaris: um carro que não desgosto

Z - Zebra
Zebra: um animal curioso...porque é que a zebra é listada?

domingo, 16 de novembro de 2008

Desespero nocturno

Foi o que eu senti esta noite... cheguei a chorar de tão desesperada que estava, de tão cansada...
O pequeno acordou à 1h30 para mamar, até aqui tudo bem... pior foi ter ficado acordado até às 4h30... ou porque queria mama outra e outra vez, ou porque tinha cocó, uma, duas, três vezes, ou porque tinha cólicas e lhe dava umas gotas de aero-om, ou porque estava ranhoso e levava com o soro no nariz acompanhado de aspiração com narinel, ou porque fez um xixi tão grande que ficou todo encharcado e lhe tive que mudar a roupa toda, ou porque simplesmente não estava bem na cama dele. Eu já não sabia o que lhe fazer, é a verdadeira sensação de impotência. Acabei por desistir às 4h30 deixando-o ficar na minha cama. E não é que ele dormiu até às 7h30? Depois disso dei-lhe mama, mudei-lhe a fralda e mudei-o para a cama dele... está lá até agora, sem um ai. Tenho que lhe explicar que dormir é de noite!

Bebés com ganas de viver


Saiba os perigos da prematuridade

Um bebé prematuro é aquele que nasce antes das 37 semanas. Há diferentes graus de prematuridade, da idade gestacional (número de semanas de gestação) que o bebé tem. Há grandes prematuros e outros bebés que não nasceram assim tão precocemente.
É essencial estar preparada para esta eventualidade e saber como lidar com a situação. “É diferente ter nascido antes das 28 semanas ou nascer entre as 28 e as 32 e ter nascido entre as 32 e as 36.
O grau de risco, de imaturidade e da necessidade de cuidados especiais é diferente”, explica Teresa Tomé, neonatologista e Presidente da Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP). Os bebés internados nas unidades de cuidados intensivos ou nas unidades de cuidados intermédios (unidades que dão apoio especializado a estes bebés) beneficiam da presença dos seus pais, durante o internamento. “É verdade que o apoio dos pais é fundamental porque promove a estimulação do bebé.

São eles os grandes prestadores de cuidados por excelência”, adianta a neonatologista. Assim, logo que o bebé permita e tenha condições clínicas para isso, os pais podem intervir nos seus cuidados. “As unidades permitem a presença dos pais por tempo ilimitado. Normalmente, as pessoas não permanecem durante a noite porque não é humanamente viável que estejam consequentemente sem descansar”, diz-nos Teresa Tomé.
De um modo geral, estas unidades não têm alojamento para os pais. No entanto, podem continuar o tempo que quiserem.
A prematuridade é sempre um risco acrescido de morte no período pós-natal. “No entanto, temos uma mortalidade neonatal nacional de 3,5 por 1000. A taxa de sobrevivência vai reduzindo quando a idade estacional é baixa. Quando mais cedo nascerem, menor a taxa de sobrevivência”, explica a neonatologista.

Causas de prematuridade

A prematuridade tem múltiplas causas e muitas delas ainda são desconhecidas. “Claro que, muitas vezes, a mesma é decidida a nível médico. Pode haver uma situação de doença que leva em a que a placenta não funcione ou uma situação de gémeos em que há compromisso da vascularização dos bebés”, indica Teresa Tomé.
Nesses casos, mesmo com risco de prematuridade, pode ser decidido clinicamente antecipar o parto. “Há outras em que a prematuridade ocorre de forma espontânea e a mulher entra em trabalho de parto, sem sabermos o motivo.
Há quem fale no stress e em múltiplas causas”. Sabe-se ainda que a infecção pode ser uma causa da prematuridade. “Ainda há muito de desconhecido sobre este problema. Sabemos que, se a gravidez for melhor vigiada e controlada, e as mulheres evitarem a vida agitada e o exercício físico violento, estão a contribuir com medidas de prevenção para não virem a ter filhos prematuros”.

Nascimento precoce, cuidados redobrados

Com o nascimento antes do tempo, os pais devem adaptar-se a esta nova realidade e ter pensamento positivo!
Têm de se convencer que são essenciais para o crescimento do bebé e podem ser decisivos no seu desenvolvimento. “Aconselha-se que os pais treinem a alimentação e aproveitem a sua presença nas unidades para acariciar os seus filhos.
Os estímulos afectivos são fundamentais para a maturação do sistema nervoso”, esclarece a Presidente da secção de neonatologia da SPP.
A interacção funciona ainda como um reforço positivo para os pais que passam por um período de crise e de stress parental após o nascimento prematuro. “A intervenção nas unidades pertence aos pais em parceria com os técnicos de saúde”.
Quando os bebés se encontram em pré-saída, ou seja, quando estão quase a sair das unidades para finalmente irem para casa, os técnicos e as equipas médicas começam a treinar os pais para este processo de transição. “É assim que os pais podem ganhar maior confiança.
As pessoas têm a ideia de que os bebés estão mais protegidos e têm uma monitorização que não lhes podem dar em casa.
Nas suas casas, não existe uma pequena unidade de cuidados intensivos, o que gera alguma ansiedade aos pais nesta fase”, indica Teresa Tomé. É então muito importante que os pais ganhem confiança na decisão da alta. Sempre que necessário, têm acompanhamento psicológico nos hospitais onde as crianças são seguidas, como acontece, por exemplo, na Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

E depois da alta?

Normalmente, é dada alta quando os bebés estão estáveis, já têm um peso adequado e já atingiram cerca de 35 semanas. “Claro que esta situação não é taxativa pois há bebés que se mantêm internados até às 40 semanas.
Depende muito da gravidade”. Os pais levam o bebé para casa com um plano específico, prescrito pela equipa médica. “São feitos ensinamentos em relação ao posicionamento do bebé e ao transporte adequado. Estes bebés podem ter o risco de parar de respirar, daí que seja muito importante, o adequado posicionamento”.
Os pais são ainda chamados à atenção no que respeita ao cuidado com o contacto com os riscos respiratórios e de infecção. Estes bebés não devem ir para o infantário muito cedo, dentro do possível. “Em simultâneo, não se recomenda o contacto com pessoas doentes, sobretudo porque estiveram muito tempo ventilados e correm mais risco do que os outros de vir a ter problemas de infecções respiratórias graves”, fundamenta Teresa Tomé.
Os pais devem ainda ter em atenção a exposição de vírus e outros agentes infecciosos, como o fumo do tabaco. “Por outro lado, devem estimular um processo de vigilância em consulta que pode minimizar o risco de sequelas”. Estes bebés prematuros devem ser rastreados em relação à surdez e aos défices visuais. “Têm um risco de ter uma alteração da retina, chamada de retinopatia da prematuridade, que normalmente é analisada de forma vigiada.
A longo prazo, pode evoluir para um problema da refracção (miopia, estigmatismo), daí a necessidade de um rastreio precoce. Os bebés prematuros devem ter uma avaliação oftalmológica desde muito cedo e de forma regular”, acrescenta Teresa Tomé.

Números nacionais

A maternidade lisboeta por excelência acompanha todos os casos de bebés prematuros que nascem nas suas instalações. Na Maternidade Dr. Alfredo da Costa, nascem entre 150 a 170 bebés prematuros todos anos. “A nível nacional, os grandes prematuros (aqueles que nascem com menos de 32 semanas) correspondem a 1% dos nascimentos por ano.
Em números redondos, temos 1000 nascimentos anualmente, a nível nacional e que são distribuídos por todos os hospitais que têm cuidados intensivos, de Norte a Sul do País”, sintetiza Teresa Tomé. As unidades a nível nacional diferem em termos de características e a população assistida varia consoante as mesmas.

O seu bebé tem 2 meses, Primeira semana!

Agora que chegou aos 2 meses, o seu bebé é, cada vez mais, uma companhia agradável quando está bem-disposto.
Os seus reflexos de recém-nascido já não controlam os seus movimentos: o bebé está a aprender a controlar o seu corpo e mente.
Está atento a novos e diferentes sons. Olha em redor do quarto à procura de pontos de interesse. Centra-se intensamente – embora por pouco tempo – naquilo que capta a sua atenção. Mas principalmente, adora olhar para as suas próprias mãozitas, juntando-as e levando-as à boca.
Os balbucios são a sua forma de expressar prazer, para além de servirem para exercitar as cordas vocais.
Agora já pode “conversar” com o seu bebé. Quando ele balbucia, responda-lhe com breves palavras ou balbucie para ele. Depois, espere que ele “responda”. Este tipo de conversação alternada poderá não lhe parecer grande coisa mas é, na verdade, o princípio da aprendizagem da fala!

Actividade da Semana
O seu bebé irá divertir-se imenso a agarrar e abanar objectos pendurados ao seu alcance

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

I Hate This Part_ Pussicat Dolls

We're driving slow through the snow on 5th Avenue
And right now, radio's all that we can hear
Now we ain't talk since we left, it's so overdue
It's cold outside but between us it's worse in here
The world slows down
But my heart beats fast right now
I know this is the part
Where the end starts
I can't take it any longer
Thought that we were stronger
All we do is linger
Slipping through our fingers
I don't wanna try now
All that's left is good-bye
To find a way that
I can tell you
I hate this part right here
I hate this part right here
I just can't take your tears
I hate this part right here
Everyday, 7 takes of the same old scene
Seems we're bound by the loss of the same routine
Gotta talk to you now before we go to sleep
But will you sleep once
I tell you what's hurting me?
The world slows down
But my heart beats fast right now
I know this is the part
Where the end starts
I can't take it any longer
Thought that we were stronger
All we do is linger
Slipping through our fingers
I don't wanna try now
All that's left is good-bye
To find a way that
I can tell you
I hate this part right here
I hate this part right here
I just can't take your tears
I hate this part right here
I know you'll ask me to hold on
And carry on like nothing's wrong
But there is no more time for lies'
Cause I see sunset in your eyes
I can't take it any longer
Thought that we were stronger
All we do is linger
Slipping through our fingers
I don't wanna try now
All that's left is good-bye
To find a way that
I can tell you
But I gotta do is,
I gotta do it,I gotta do it
I hate this part
I gotta do it,
I gotta do it,I gotta do it
I hate this part right here
I hate this part right here
And I just can't take these tears
I hate this part right here

De momento é a música que adoro, tirando as músicas das Leopoldina e por ai fora :)

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Sem cabeça

Olá minhas queridas, peço desculpa por não vir aqui a miudo, mas não tenho andado bem, e a paciência e o tempo também são poucos. Peço mil desculpas, mas quando tiver melhor, venho cá dar noticias nossas. Mil beijos e xi coração para todas vós e para os vossos filhotes.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Miminho dado pela mamã Sofia e a sua Joana

Um muito obrigad pelo miminho dado por vocês. Beijocas fofas

Para sempre Rute

Rute Cruz, que durante largos meses fez dupla no Diário da Manhã com José Carlos Araújo, morreu hoje, vítima de leucemia. Já em Outubro do ano passado, a jornalista, de 28 anos, tinha enfrentado uma paralisia facial, o que a obrigou a ficar afastada do pequeno ecrã.
“A recuperação está a correr bem e devo regressar já em Fevereiro”, declarava Rute na altura. Contudo, o regresso acabou por não acontecer, uma vez que lhe foi diagnosticada uma leucemia, o que a obrigava a constantes idas ao hospital.
Há cerca de mês acabou por ficar internada no Hospital S. Francisco Xavier, onde ontem de madrugada perdeu a luta contra o cancro. Formou-se em Português e, depois de ter frequentado um curso no Cenjor e de ser hospedeira de terra na TAP, começou por apresentar um programa sobre a Igreja Evangélica, na RTP2.
Mais tarde foi convidada para trabalhar na estação de Queluz, no Diário da Manhã, onde permaneceu apenas um mês. Seguiu-se a experiência de repórter no Deluxe, onde esteve durante um ano, e, em 2006, voltou a apresentar o programa informativo das manhãs da TVI.Detentora de uma personalidade forte e muito optimista, Rute Cruz revelava, numa entrevista ao site Rosa 10, datada de Julho de 2007, que tinha uma visão muito positiva do futuro. “Hoje em dia vivo um dia de cada vez, mas eu prevejo o meu futuro brilhante, fantástico”, afirmava.
O corpo da jovem jornalista está em câmara ardente na Basílica da Estrela.
O funeral realiza-se em Santarém.
Para sempre contigo, Rute. Descansa em paz.

2 meses só contigo

É só comigo ou isto anda a voar???Não tarda está a correr pela casa...Pois é, 2 meses! 2 meses de pura felicidade e descoberta, claro que com os seus altos e baixos, um inicio complicado após um parto normal , mas com 17 dias fora de casa em que a recuperação foi lenta, uma adaptação aos novos horários e a dificuldade nas mamadas da madrugada que por vezes até me acontecia adormecer com ele na mama :)

Deixa-me ver à 2 meses atrás a esta hora, estava eu deitada numa cama super confortável, já com a bendita epidural a ouvir o coraçãozito do piolho a bater e por vezes a passar pelas brasas, engraçado como me lembro de todos os detalhes daquela sala. E parece estranho mas as horas passaram muito rapidamente. Pela minha cabeça só passava "está quase a chegar a hora do nosso encontro".
E ele chegou para pintar as nossas vidas num tom mais azulado.
Quando criei este blog estava longe de imaginar que vinha mesmo ai um verdadeiro anjinho, ele é super calminho, porta-se muito bem, claro que tem as suas birrinhas de vez em quando mas de resto é ve-lo sempre com um sorrisito pronto para nos receber. Agora o que ele mais gosta de fazer é quando acorda durante a madrugada e eu vou pegar nele para a mamada ele sorrir-me, não é uma delicia, qualquer restia de sono que eu possa ter é vencido por tal sorriso. Mas pelo que me parece e as pessoas dizem é um bebé bastante calminho.

Esta semana bateu um novo recorde dormiu 6h seguidas... ai que maravilha! E de terça para quarta resolveu pregar-me uma partida durante a noite, acordou às 2, 4, 6, 8, 10h... isto já parecia o primeiro mês... acordava olhava para mim eu sem ser capaz de arrancar a cabeça da almofada e ria-se, palrava... se eu lhe desse conversa ele lá continuava a rir-se e a palrar... queria conversar, podia era faze-lo durante o dia :)
O Hugo está um cadito doente, tem tosse e por vezes o nariz congestionado, liguei ao pediatra que me disse para fazer uma boa aspiração nasal e levantar o colchão do berço durante a noite para ele ficar bem elevado.

Em vésperas dos 2 meses

2 meses já se passaram e eu mal dei por eles...
Estás lindo! Cresces a cada dia que passa... depressa...
És muito bem disposto, acordas sempre com um sorriso para a mamã :).
És calmo e meiguinho (ás vezes). Adoras sentir as tuas mãos a tocarem-nos.
Adoro ver-te tirares a chucha para poderes por o teu dedito na boca e chuchar.
Já o fazes com uma arte que nunca imaginei tão cedo desenvolveres! (tou tramada, vais chuchar no dedo que te fartas, tou a ver lol)
Para ti, mudar a fralda é mais um bom momento que passas com a mamã e não refilas nada. Gostas de olhar para o espelho que fica de lado por cima de ti enquanto te mudo, ris-te e fazes muitos sons espectaculares! (às vezes até acho que estás a tentar repeti-los, mas sei que é cedo para isso)

Se o céu é o limite, é lá que me fazes estar
Se as estrelas são alegrias, milhares me vais dar.
Se o oceano é profundo, assim te vou amar.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Aero_om sim ou não???

Ai a minha vida! O Hugo continua com as colicas...estou a dar-lhe colimil, mas toda a gente diz que também devia dar-lhe o aero-om, o medico disse que não, no entanto toda a gente diz para dar pk alivia as colicas, inclusive o farmaceutico onde comprei o colimil!
Esta semana com esta treta das colicas ele so aumentou 100 gr.! Ele começa a mamar e sete ou oito minutos depois começa a chorar e so se cala com a chucha e de barriga para baixo...vou passeando assim com ele pela casa e ele lá acalma!De noite curiosamente mama relativamente bem, normalmente os 16 minutos pretendidos!

Podem dar a vossa opinião?

Massagem para bebés

Massajar o seu bebé é uma excelente oportunidade de o conhecer melhor e estabelecer uma relação ainda mais próxima com ele. A hesitação é algo muito comum nesta fase, o seu filho parece ainda tão frágil que pode ter dúvidas quanto aos benefícios e às formas de o massajar. Quando feita correctamente, uma pequena massagem vai ajudá-la a ganhar segurança e tornar o seu bebé ainda mais saudável e feliz.

Os benefícios.

A massagem melhora a circulação sanguínea do seu bebé. Tonifica os músculos e alonga as articulações. Além disso, vai reforçar as suas defesas imunológicas, em especial activando o sistema linfático, e diminuir as hormonas do stress.
Vai ajudá-lo a regular a respiração e facilita a digestão. Por exemplo, uma massagem no peito ajuda o bebé a respirar mais profundamente. Alivia ainda dores ocasionadas por certas doenças e o seu bebé ficará mais calmo, tranquilo e conseguirá dormir mais facilmente. A massagem pode mostrar-se altamente eficaz no alívio de cólicas, gases ou dores de dentes.

O local.

Escolha um local aconchegante e calmo. Se possível de côr clara, com luz ténue, música suave e com os objectos e brinquedos favoritos do seu bebé. A temperatura é igualmente muito importante e deve ser mantida perto dos 20ºC. Isto permite-lhe despir o bebé nesse momento sem lhe causar qualquer desconforto. Deite-o numa manta coberta por um lençol ou uma toalha de algodão para que a sua pele também não sinta desconforto.

O momento.

O seu bebé pode receber estes mimos a qualquer hora do dia. Evite no entanto os momentos antes e depois das refeições. Massaje o seu filho quando este estiver completamente desperto, de preferência depois do banho, depois de mudar a fralda ou entre refeições.

Técnicas.

Aqueça uma pequena quantidade de bálsamo de massagem na sua mão e coloque a outra sobre a perna ou barriga do seu bebé para estabelecer o contacto. Mantenha sempre uma das mãos em contacto com o bebé. Com a palma da outra mão inicie a massagem com movimentos suaves desde o ombro do bebé até à sua barriga. Efectue o mesmo movimento, partindo agora do outro ombro. Repita este movimento em forma de cruz 4 a 5 vezes. As primeiras massagens não devem durar mais do que 5 minutos para não incomodar o bebé.

Cuidados.

Tonificante, relaxante ou por pura brincadeira, é importante que a massagem seja um prazer para o seu filho. Observe as suas reações e faça-a apenas se o seu bebé estiver atento e gostar de participar. Ele brinca, sorri e o seu rosto e corpo ficam relaxados. Para situações mais específicas, solicite indicações de massagens e técnicas mais adequadas ao seu pediatra.

Fonte: Milupa

Os brinquedos para o bebé


Para se desenvolver de forma harmoniosa nos planos sensorial, psicológico e motor, a criança tem necessidade de brincar. Daí a importância da escolha dos brinquedos, que devem ser adaptados à fase de desenvolvimento em que o bebé se encontra.

Brincar é aprender

Manipular os objectos, abaná-los, desmontá-los, fazer barulho, enchê-los de água, tudo isso é aprender e descobrir o mundo que a rodeia. A criança pequena progride devido a impulsos inatos: de viver, de descobrir e de crescer, o que justificam a sua enorme curiosidade. Mas cuidado: isto não significa que os pais devam usar os brinquedos do bebé para o envolverem num treino intensivo ou em aprendizagens demasiado precoces.
O brinquedo tem de ser escolhido cuidadosamente, uma vez que não se trata de um simples acessório no desenvolvimento e na vida de uma criança. Para o bebé, não existe qualquer distinção entre as palavras «brincar» e «aprender» e a criança brinca pelo prazer, mesmo se encontra esse prazer no esforço que impõe a si mesma.

O nível de desenvolvimento versus idade

Segundo os especialistas em desenvolvimento infantil é um erro escolher os brinquedos em função da idade. A escolha deve ser sempre feita tendo em conta a fase de desenvolvimento em que o bebé se encontra. Os brinquedos são meios ao serviço do desenvolvimento sensorial, psicológico e motor da criança, pelo que é importante que os pais conheçam as necessidades do bebé e adaptem as escolhas dos brinquedos em função do nível de desenvolvimento em que o bebé se encontra.
Não será, portanto, correcto falar de normas e regras rígidas, uma vez que as necessidades da criança não estão forçosamente ligadas à sua idade.
A escolha de um brinquedo deverá ser também adequada ao tipo de vida e ao carácter emocional do bebé: uma criança agitada tem necessidades de desenvolvimento diferentes de uma criança calma; uma criança que tem pouco contacto com outras tem necessidades de desenvolvimento diferentes de uma criança com uma vida social mais activa.

As várias fases

A partir dos dois meses, o bebé começa gradualmente a olhar para desenhos ou brinquedos mais complexos, começa a diferenciar também os diferentes sons, pelo que os brinquedos sonoros são uma boa escolha. Enquanto a criança não conseguir pegar no brinquedo, os pais deverão fazê-lo e exercitar a sua capacidade auditiva, alternando do ouvido direito para o esquerdo a posição do objecto. A partir dos onze meses, a criança começa a tomar consciência do seu “eu social” e a partilhar com os outros, mas, no início, sente uma certa dificuldade em fazê-lo.
Por isso, é aconselhável ter ao mesmo tempo os «seus» brinquedos e os brinquedos para partilhar. Esta fase corresponde também à altura em que o bebé começa a dar os primeiros passos: as mãos estão libertas e a criança apodera-se de tudo o que consegue agarrar, daí resultando um forte sentimento de posse.
Por volta dos quinze meses, o bebé identifica e procura os objectos da vida quotidiana em contraste com os brinquedos tradicionais: caberá aos pais assegurar que a criança não entra em contacto com objectos que sejam perigosos para que possa brincar em segurança.
Quando atinge os dois anos, o bebé já tem o seu “eu “ social mais desenvolvido e sentirá prazer e necessidade em partilhar o que contribui, em larga medida, para o seu desenvolvimento. Vai preferir os jogos colectivos, mas mantendo sempre o seu próprio universo.

Os melhores brinquedos
Na opinião dos especialistas, um bom brinquedo deve reunir as seguintes características:
*Ter em conta o seu destinatário e ser adequado aos seus gostos, grau e perfil de desenvolvimento;
*Não deve fazer tudo no lugar da criança nem substituir-se a ela;
*Deve fomentar a criatividade, ou seja, dar à criança todo o espaço para agir, conceber e imaginar a partir do objecto;
*Ser versátil, isto é, evoluir e oferecer vários modos de acção, consoante o estado de espírito da criança e a evolução do seu desenvolvimento;
*Ser sólido, resistente e especialmente seguro (regulamentação europeia EN71).
Fonte: Clix, Canal Bebés

domingo, 2 de novembro de 2008

Um fim-de-semana excelente

Bom dia minhas queridas amigas, espero que esteja tudo bem connvosco, connosco está tudo muito bem. Este fim de semana foi muito bom e está a ser muito bom. Ontem fomos ás compras para o menino, pois já há certas roupas que não servem e então, toca de ir comprar mais, para que o menino não ande em pelota :)
Está é um pouco fungoso devido a este tempo chato que até a mamã apanhou, mas por pouco. A mamã já anda a tomar leite com mel, e a dormir muito agasalhada e quando vai lá fora toma todas as precauções. O meu menino está tão lindo amigas. Está mais desperto, mais sorridente, mais comunicativo. Adora os mimos que a mamã lhe dá, adora quando lhe pego, lhe dou um xi coração, tanta coisa amigas... Não tenho palavras para espressar o amor que tenho pelo meu filho, acho que nunca conseguimos transmitir para fora o que nos vai na alma, no mais fundo e mais belo da nossa alma. Pois bem vou indo pois o dever chama :)
Beijocas a todas vós

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Acalmar o bebé (parte II)

Não consigo perceber porque está a chorar. O que devo fazer?

Embrulhe-o e abrace-o

Os recém-nascidos gostam de se sentir tão quentes e seguros como no útero, por isso tente envolver o bebé numa manta, embalando-o ou segurando-o contra o seu ombro. Mas tenha em atenção que alguns bebés não gostam de se sentir apertados ou confinados e reagem melhor a outras formas de reconforto, como movimentos ritmados ou chuchar numa chupeta.
Deixe-o ouvir o ritmo

Os bebés estão habituados ao som do seu coração; este é outro motivo para gostarem tanto de estar ao colo encostados contra o peito. Pode também tentar colocar música suave, cantar uma canção de embalar.
Ponha-o mexer

Às vezes, o simples movimento de transportar o bebé é o suficiente para o acalmar. Noutras situações, pode ajudar embalá-lo suavemente numa cadeira ou baloiço. Pode também levá-lo a passear na rua na cadeira ou a dar uma volta de carro.
Faça massagens

A maioria dos bebés adora ser tocado, por isso uma massagem pode ser precisamente o ideal para acalmar o bebé. Não se preocupe se não conhecer os movimentos perfeitos – desde que sejam suaves e lentos, deverão ser suficientes para reconfortá-lo. Além disso, tente esfregar as costas ou a barriga do bebé, já que isso o ajuda se tiver dores causadas por gases – que podem ser o problema de alguns bebés com cólicas.
Dê-lhe alguma coisa para chuchar

Mesmo que não esteja com fome, a sucção pode estabilizar a frequência cardíaca do bebé, descontrair o estômago e acalmar os seus membros agitados. Dê-lhe uma chupeta ou um dedo a que se possa agarrar e leve-o a passear.
Cuide de si própria

Nenhum bebé alguma vez morreu a chorar, mas um bebé chorão pode constituir um grande stress para quem acaba de ser pai ou mãe. A privação de sono é permanente e podem até sentir-se inseguros sobre a sua capacidade de tomar conta deste bebé. As emoções da mãe estão ao rubro devido às alterações hormonais que está a atravessar. O pai pode não ter a certeza do papel que tem a desempenhar nos cuidados ao recém-nascido e se alguma vez terá novamente a atenção da mulher. Se acrescentarmos um bebé aos gritos a este cenário, muitos pais poderão ser invadidos por uma sensação de incompetência.

Sabendo que satisfez as necessidades do bebé e que já tentou acalmá-lo, mas que continua a chorar, chegou a hora de tomar conta de si, para que não fique demasiado exasperada:

• Pouse o bebé num local seguro e deixe-o chorar durante algum tempo.
• Telefone a um amigo ou familiar e peça conselhos.
• Faça uma pausa e peça a alguém para assumir a tarefa.
• Ponha uma música calma e distraia-se.
• Inspire profundamente.
• Lembre-se de que está tudo bem com o seu bebé e que chorar não lhe faz mal – se calhar só precisa de libertar o stress dessa forma.
• Repita para si mesma “Ela vai acabar por superar esta fase".
• O que quer que faça, não descarregue a sua frustração no bebé, abanando-o.

Felizmente, os bebés (e os pais) têm uma grande capacidade de recuperação e, de alguma forma, conseguem superar mesmo os episódios mais difíceis. Ganhe coragem com a ideia de que, quando tiver 8 a 12 semanas, o bebé já conseguirá acalmar-se melhor sozinho e grande parte de todo este choro irá terminar.

Acalmar o bebé (parte I)

Dos 0 aos 6 meses: Choro do bebé

Damos-lhe sete razões porque chora o seu bebé. Saiba acalma-lo.
Os bebés choram. Não há como evitá-lo – é uma das formas que têm para comunicar. Como o seu bebé não lhe consegue dizer simplesmente o que quer, é possível que fique preocupada e se pergunte “Como vou eu saber o que quer?”. No início pode ser difícil, mas uma grande parte do trabalho dos pais funciona em regime de tentativa e erro, pelo que não tardará a conseguir prever as suas necessidades, interpretar os sinais e secar as suas lágrimas. Veja aqui as razões mais comuns para o choro do bebé. Se o seu pequenino não parar de se queixar, percorra esta lista e é muito provável que encontre alguma dica que a ajudará.
Como posso saber por que razão o bebé está a chorar?

Tem fome

Quando aprender a reconhecer os sinais de que o bebé quer comer – fica agitado, faz ruídos e procura a mama quando o pega ao colo – será especialista em dar-lhe de comer antes sequer de ele começar a chorar a sério. Até lá, é boa ideia começar por ver se tem fome quando começa a chorar. Dar-lhe de comer pode não parar o choro de imediato, mas deixe-o continuar se ele assim o desejar. Quando tiver o estômago cheio, ele pára.
Tem a fralda suja

Alguns bebés dão imediatamente a entender quando precisam de mudar a fralda. Outros não se importam de ter a fralda suja – é quentinha e confortável. (Os pais ficam muitas vezes surpreendidos quando pegam na criança e descobrem que tem estado sentada em cima de uma fralda suja e que não deram o mínimo sinal.) De qualquer modo, é fácil de verificar e solucionar.
Tem demasiado frio ou calor

Os recém-nascidos gostam de ser embrulhados e ficar quentinhos. (Geralmente, para se sentirem confortáveis, precisam de mais uma camada do que um adulto.) Por isso, se tiver frio, por exemplo, quando tira a roupa para mudar a fralda, o bebé irá manifestar o desconforto começando a chorar. Irá aprender a mudar rapidamente a fralda e a vestir logo o bebé. Cuidado para não vestir demasiada roupa, já que é menos provável que se queixe de ter demasiado calor e não irá certamente chorar com o mesmo vigor.
Quer colo

Os bebés precisam de muitos mimos. Gostam de ver as caras dos pais, ouvir as suas vozes e o bater do seu coração, e conseguem mesmo detectar o seu cheiro característico (especialmente o do leite da mãe). Depois de mamarem, arrotarem e de terem uma fralda limpa, tudo o que os bebés querem é colo. Poderá recear estar a “mimar demasiado” o bebé se lhe pegar muito ao colo mas, nas primeiras semanas de vida, isso é impossível. A necessidade de colo varia muito de bebé para bebé. Alguns requerem muita atenção, enquanto outros conseguem passar grandes períodos de tempo calmamente sentados sozinhos. Se o seu bebé gosta de muita atenção, pegue-o ao colo, transporte-o num porta-bebé ou coloque-o ao seu lado.
Já não aguenta mais

Embora os recém-nascidos necessitem de muita atenção para se desenvolverem, também podem ficar facilmente sobre-estimulados e saturados. Irá reparar que o bebé chora mais do que o habitual depois de passar um feriado com muitos familiares adoráveis ou que, no final de cada dia, tem momentos em que parece chorar sem motivo nenhum. Os recém-nascidos têm dificuldade em processar todos os estímulos que recebem – as luzes, os ruídos, passar de colo em colo – e podem sentir-se muito confusos com tanta actividade. O choro é uma forma de dizer, "Chega!" E isso acontece normalmente quando o bebé fica cansado. Leve-o para um local sossegado e deixe-o descontrair durante um bocado e depois veja se o consegue adormecer.
Não se sente bem

Se tiver acabado de dar de mamar e tiver verificado se o bebé está confortável (pode estar incomodado com coisas tão simples como um cabelo à volta de um dedo do pé ou uma etiqueta da roupa que faz comichão), mas continua a chorar, tente ver a temperatura para ter a certeza de que não está doente. O choro de um bebé doente é normalmente diferente do choro de fome ou de frustração, e em breve saberá quando “há algo de errado” no choro do bebé e que será preciso levá-lo ao médico.
Nenhuma das situações anteriores

Às vezes é possível que não consiga descobrir o que se passa. Muitos recém-nascidos passam por períodos de agitação e não são facilmente consoláveis. Estes períodos de agitação podem consistir nalguns minutos de choro ou violentos choros de cólicas. As cólicas caracterizam-se por um choro inconsolável durante pelo menos três horas por dia e pelo menos três dias por semana. Mesmo que o bebé não chore muito, estes episódios podem ser difíceis para si. Quando tudo o mais falhar, tente as sugestões apresentadas em seguida.

domingo, 26 de outubro de 2008

FELIZ ANIVERSÁRIO JOANA

Hoje é um dia muito feliz para a mamã Sofia e para o papá Pedro, pois a sua filhota faz anos. Os meus parabéns, pois foi um ao de muito amor, carinho, ternura, e descobrimentos nunca pensados antes. PAssem pelo blog e deem os parabéns http://acegonhacorderosa.blogspot.com/

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Consulta no GO

Bom dia minhas queridas, espero que esteja tudo bem connvosco e com os vossos nenucos :)
Hoje tenho consulta no meu GO, pois tenho andado com muitas dores no útero/ovários.
Como tenho historial de quistos nos ovários, vou lá hoje, pois tenho tido crises muito más. Crises que me obrigam a parar o que esteja a fazer no momento. Acreditam que ate a dormir tenho estas dores? Ao inicio pensei que fossem colicas, mas não são, sei distiguir bem as cólicas.
São dores que me obrigam a dobrar-me todinha, tais são as dores. Tenho consulta ás 19 horas, depois vou tentar vir cá dar noticias. Tenho que beber muita agua, para fazer uma eco.
Como será agora fazer uma eco, sem ter o bebé lá?? Haver vamos.
Bem tenho que ir pois o dever chama.
Beijovas a todas vós

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

O sono do bebé

Crie as condições ideais para uma boa noite.



É importante começar bem.
Entre as preocupações normais de todos os pais de um bebé, a questão do sono será a que mais vezes estará na ordem do dia. Terá certamente dúvidas sobre se o seu bebé “dorme bem”. Afinal de contas, o bebé do vizinho já dormia a noite toda com apenas algumas semanas — por isso, o seu também deveria ser assim, não é verdade? Poder dormir uma noite inteira é um daqueles marcos ansiosamente esperados por todos os pais mas, na verdade, esta meta consegue ser menos previsível do que outros marcos de desenvolvimento, como a capacidade do bebé se virar. Todavia, os pais podem ajudar a criar as condições ideais para uma boa noite de sono, procedendo da forma mais adequada logo desde o início — e, mais tarde, usando algumas tácticas testadas e comprovadas.



Qual a diferença entre os meus padrões de sono e os do meu bebé?

Os bebés dormem muito — mas nem sempre o fazem quando queremos. O ritmo do sono precisa de algum tempo para se regularizar. Se se informar desde já sobre os padrões de sono dos bebés, estará em melhores condições de prever e prevenir potenciais armadilhas que possa encontrar no caminho.



De quantas horas de sono precisa o meu bebé?

Os recém-nascidos dormem em média 16 a 18 horas por dia e todos os bebés continuam a precisar de dormir bastante. Consulte o guia por idades.


Idade
Nº aproximado de horas de sono:
Recém-nascido
16 a 20 horas por dia
Três semanas
16 a 18 horas por dia
Seis semanas
15 a 16 horas por dia
Quatro meses
9 a 12 horas mais 2 sestas (2 a 3 horas cada)
Seis meses
11 horas mais 2 sestas (2 horas cada)
Nove meses
11 a 12 horas mais 2 sestas (1 a 2 horas cada)
Um ano
10 a 11 horas mais 2 sestas (1 a 2 horas cada)
18 meses
13 horas mais 1 ou 2 sestas (1 a 2 horas cada)
Dois anos
11 a 12 horas mais 1 sesta (2 horas)
Três anos
10 a 11 horas mais 1 sesta (2 horas)

O seu bebé tem sete semanas


Dá-me! Dá-me! Os movimentos do seu bebé estão lentamente a tornar-se mais suaves e mais coordenados.

A capacidade do recém-nascido de agarrar os objectos por reflexo está a desaparecer. O seu bebé consegue agora agarrar objectos voluntariamente — rocas, colheres, a mãe. Pode agarrar durante algum tempo e depois largar. Durante um mês, mais ou menos, poderá ainda notar alguns movimentos mais sacudidos.

Agora que já consegue manter a cabeça direita, ver bem e compreender que os dedos e as mãos fazem parte do corpo, o bebé pode pensar que a roca é apenas um prolongamento da mão. Pode incentivar os movimentos das mãos deixando as mãos do bebé livres.
Não as mantenha presas pelos cobertores nem as esconda com luvas para evitar que o bebé se arranhe. Utilize objectos e brinquedos que o bebé possa agarrar, com várias formas mas que não sejam nem muito grandes, nem muito pequenos para as suas pequenas mãos (mais ou menos o tamanho de uma roca).
Os mobiles com bonecos suspensos são também divertidos para o bebé brincar enquanto está deitado de costas.


Actividade da Semana
Exercite os músculos das pernas do seu bebé fazendo um movimento de pedalar com os pés

A Amamentação

A amamentação deverá ser o mais natural possível. Os elementos artificiais que usualmente são recomendados, na maioria dos casos, prejudicam o decurso natural da amamentação. Para ter uma ideia, as bombas utilizadas durante o engurgitamento podem desiquilibrar a produção de leite na sua adaptação oferta/procura; os mamilos de silicone estão associados a menor produção de leite e as chupetas e tetinas utilizadas precocemente estão na origem da “confusão de mamilos” (nipple confusion), uma confusão comum do bebé, por não saber distinguir a pega da chupeta e a pega no peito da mãe, sendo a pega correcta a base essencial para uma amamentação bem sucedida.


*A Pega


Uma pega eficaz é essencial para uma amamentação bem sucedida. A dor nos mamilos é um sinal de alerta de que a pega não está adequada, o que poderá causar desconforto à mãe e interferir na alimentação do bebé. Se a dor persistir, por favor contacte, logo que possível, um dos nossos voluntários para poder orientá-la na correcção da pega. (Esta orientação pode ser realizada com uma visita domiciliária).

Como ajudar o bebé a pegar na mama:

*Tocar os lábios do bebé com o mamilo;
*Direccionar o mamilo para o palato do bebé;
*Esperar até que a boca esteja bem aberta;
*Nessa altura trazer o bebé rapidamente à mama;
*O nariz e o queixo do bebé ficam junto à mama;
*A cabeça do bebé deve estar alinhada com o resto do corpo (para não ter a cabeça voltada para o lado para mamar)
*Vê-se pouca aréola por baixo;
*Puxar, com o dedo indicador, o queixo do bebé para baixo, fazendo com que a boca abra mais e o lábio inferior esteja virado para fora;
*Pode-se ver e ouvir a deglutição.

Pega de aréola correcta para uma sucção eficiente
Ilustrações extraídas do livro Como Ajudar as Mães a Amamentar, de F.Savage King






Como segurar a mama:

*Primeiro, a mãe deve encontrar-se numa posição confortável.
*A mão deve estar em forma de C - com os quatro dedos contra a parede do tórax debaixo da mama; com o indicador a apoiar a mama por baixo; o polegar coloca-o acima da zona superior da aréola.
*Os dedos não devem estar próximos de mais do mamilo.
E muito mais no site:






Miminhos tão bons

Este miminho dado pela querida mamã Sofia (http://acegonhacorderosa.blogspot.com/ ) e pela futura mamã de um Francisco a Liliana ( http://the-moon-over-the-sea.blogspot.com/ )



E mais este dado também por elas a quem agradeçemos os miminhos dados.
Assim mandam as regras:

“1. O vencedor recebe o prémio e poderá colocá-lo no seu blog;
2. Devemos fazer referência à pessoa que nos endereçou o miminho;
3. Enviar o mesmo prémio para 7 pessoas cujos blogs sejam uma inspiração;
4. Deixar um comentário nos blogs seleccionadas permitindo assim que eles saibam que foram presenteados e quem os presenteou!”.

Então aqui fica os blogs premiados:
"Para ti, uma nova vida"
"Nós a caminho"
"Barriguitas"
" A tua espera"
"Gugu dada"
"The moon over the sea"
"VaniAlex Children"

Um muito obrigado a todas vós.
Olá minhas queridas, espero que esteja tudo bem connvosco e com os vossos bebés. Connosco também está tudo bem, tirando uns dias que o Hugo anda mais chatito. Já cresceu um bom bocado, o meu menino, já ri mais vezes...
Hoje venho aqui deixar uns miminhos dados pela mamã Sofia, da Cegonha cor-de-rosa.
Um beijinho para todas vós.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Cólicas fazem sofrer recém-nascidos

Clinicamente complicado distinguir a cólica e o choro, não raras vezes deixando os pais preocupados. Existe uma solução para este problema, mas é fundamental consultar um especialista antes de administrar qualquer tipo de fármaco ao lactente. Os pais também devem ser tranquilizados, afinal, trata-se de um problema transitório.
A cólica, normalmente, caracteriza-se por episódios de irritabilidade, agitação e choro. Podem durar cerca de três horas por dia, surgindo três a quatro dias por semana, ao fim da tarde e noite. Afecta bebés com idades compreendidas entre os 15 dias e os 4-5 meses. Os pais, ao constatarem que o recém-nascido sofre, ficam nervosos, angustiados, ansiosos e, por vezes, sem saber o que fazer para atenuar a dor do bebé. Quando o bebé tem cólicas apresenta um choro muito intenso, fica congestionado, ruborizado, tende a encolher as pernas, a barriga fica espástica, tem muitos gases e, por vezes, prisão de ventre. «Para dizer que se trata de cólicas temos de excluir outras causas, por exemplo, se tem fome, ou se está desconfortável, e é importante que a mãe tenha a noção de que a criança, às vezes, chora porque quer que lhe prestem atenção», diz o Dr. Herculano Rocha, chefe de serviço de Pediatria do Hospital de D. Maria Pia, no Porto.

Além do mais, o Dr. Martins Roque, pediatra, director do Departamento de Medicina do Hospital de D. Estefânia, explica que «um recém-nascido tem o seu período de adaptação ao exterior, normalmente, com a duração de dois ou três meses. O choro está, muitas vezes, ligado à intenção do bebé chamar a atenção ou reclamar, seja contra o frio, o calor ou contra a dor. É neste fenómeno que se pode inserir a cólica, que se traduz por um choro intenso, sendo difícil sossegar a criança».

1 mês de vida meu amor


Ontem fizestes um mês de vida, parabéns! Como o tempo voa, parece que foi ontem que te murmurei: “Bem-vindo, amor!”e parece que foi anteontem que soube que estava grávida de ti! A nossa gravidez não foi fácil.
Escrevo “nossa” porque a gravidez também foi tua: enquanto eu sentia-te viver dentro de mim, tu ias enchendo a vida de ti.
Infelizmente, tivemos um pós-parto pouco habitual e os abraços e beijinhos que trocamos nas tuas primeiras horas de vida souberam a pouco...durante17 longos e intermináveis dias estiveste ao cuidado de uma incubadora e, meu Deus, o quanto me custava apartar-me de ti, tocar-te ao longe, ver-te ao longe...sempre que estava junto de ti, puxava de uma cadeira e colocava o meu nariz de encontro à incubadora para te sentir mais perto de mim.
Mesmo assim, enquanto não te pude segurar no colo, segurava a tua mão na minha e falava contigo, quer estivesses acordado ou a dormir. Era capaz de ficar horas assim, ao pé de ti, aguardando o momento de, finalmente, te ter de encontro a mim.
Às vezes, enquanto dormes, aproximo-me de ti e fico-te a ver e a ouvir respirar. Olho para cada detalhe teu como se fosse a primeira vez e agradeço a Deus a dádiva que me concedeu.
Os meus parabéns meu bem.
Da tua sempre Mãe

terça-feira, 7 de outubro de 2008

4 semanas!!!!!

Bom dia minhas queridas amigas, espero que esteja tudo bem connvosco. Connosco não vai muito bem. O meu menino decidiu á duas noites para cá não dormir e não deixar a mamã dormir. Faço tudo, dou-lhe a mama, dou-lhe colo, dou-lhe banho antes de ir para a cama, mudo a fralda, e ele continua a chorar. Faço-lhe massagens e ele chora.
Chora ele e choro eu. Estou desesperada. Os meus pais querem ajudar, mas por vezes fazem o contrario. Querem pegar-lhe e ele lá deve ficar mais massado e ainda chora mais. Vem para o meu colo chora, está deitado chora. Não sei mesmo o que fazer. Desespero pois necessito de dormir nem que seja 5 minutos, mas não posso, pois ele precisa de mim. Não sei o que fazer mais.
O tempo também não ajuda, nada ajuda. Desespero pois não consigo ajudar o meu menino, sinto-me imputável ao ve-lo a chorar horas seguidas e não saber o porquê. Nós mães deviamos saber o porque dos nossos bebés estarem a chorar. Sei que com o tempo vamos conhecendo cada choro dos nossos filhos, mas ainda não consegui saber o que cada choro dele significa. Tenho vos a vós para me ajudarem e para me ouvirem.
Peço desculpa por ser chata, mas são as únicas pessoas com quem posso falar e ouvir uma voz amiga sem refilar ou dizer que estou a fazer tudo mal.
Por vezes a minha mãe é um pouco mázinha e diz que não sei fazer nada de jeito. Eu perçebo-a e não ligo, mas outras vezes custa ouvir isso. Estou sobre grande pressão, e ela por vezes não ajuda em nada. É por isso e por outras coisas que não a quero a ela e ao meu pai aqui em casa. Atrapalham mais do que aquilo que tentam a judar.
Preciso de um tempo com o meu menino, tempo para ganharmos rotinas, para nos conheçermos os dois, para eu o conheçer melhor, e para ele também saber que a mãe está ao lado dele para o que precisar.
Ajudem-me, deem -me concelhos por favor. Peço desculpa por ser chata ou massar-vos.
Obrigada por tudo. Beijocas fofas para todas vós

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Olá minhas queridas

BOM DIA MINHAS QUERIDAS AMIGAS!!!
Espero que esteja tudo bem connvosco, connosco está tudo muito bem, faz hoje uma semana que tenho o meu pimpolho em casa.
Uma semana muito boa, uma semana de novas experiências, de novas aventuras, de novas coisas.
Estamos a conhecer-nos mutuamente, eu e o meu pequeno. Ele é um chorãozito :)
Por vezes tenho que o acordar para o meter a comer, senão ele não me come. É muito preguiçoso.
dou-lhe peito, pois é o melhor para ele, por vezes tenho que tirar do peito e dar no biberão, pois ele cansa-se muito.
Adoro dar-lhe o peito, são momentos só nossos, tento sempre que dou peito estarmos só nós os dois, pois acho que por muito bom que seja ter os meus pais aqui, também preciso de ter momentos a sós com o meu menino. Precisamos de ganhar o tempo "perdido" que tivmos quando ele esteve o hospital.
Porque quando ele estava no hospital, eu sei que era parao bem dele e meu também, as enfermeiras estavam sempre em cima de nós, estavam sempre a ver se ele estava bem posicionado para mamar, vinham ver se ele estava com a boca bem colocada para não se cansar, vinham sempre ver se estava bem, foram duas semanas desgastantes acreditem.
Quando ouvi o médico dizer que ele vinha para casa, até pensei que fosse mentira. Até tive que me sentar pois senti-me fraca. Não queria acreditar, o meu menino finalmente vinha para casa. Fui logo telefonar para os meus pais e sogros a dizer que o neto vinha finalmente para casa. Os meus pais e sogros ficaram radiantes, ao verem o neto.
O pai nem quis saber, desde que ele asceu nunca cá veio vê-lo. Pergunta á mãe, mas a mãe diz-lh para o vir ver, pois ele não lhe morde ou lhe pega nenhuma doença. E já decidi, com pessoas como ele não se perde tempo.
Depende do dia, há dias que adora o banho há outros dias que berra que se farta. Os primeiros dias os meus pais e sogros vieram cá a casa ajudar-me com ele, para eu também poder descansar, pois não conseguimos fazer nada se não descansarmos o suficiente.
Já está nos 2 kilos, o que é muito bom. Não tenho saido de casa, pois o tempo não está certo e tenho muito medo que ele apanhe alguma. Já chegou o tempo que teve que ficar o hospital para ganhar peso e autonomia para comer.
Tive que comprar roupa toda nova, pois as que aqui tinha eram lhe todas grandes. Está agora a dormir sossegado no seu berço.
Pois bem o texto já vai longo e eu não quero vos massar mais. Quando tiver mais noticias venho aqui contar-vos.
Beijocas a todas vós e aos vossos rebentos. Um beijo e especial para a minha amiga J e a sua Carlota.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Vem hoje para casa!!!!

Olá minhas queridas, leram bem, o meu pimpolho vem para casa hoje. :) :) :) :) :)
Estou tao contente, pois finalmente vouu ter o meu menino no meu colo.
Logo que possa venho dar mais noticias nossas. Beijocas a todas vós

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Um miminho


Obrigada á mamã da pequena Joana ( http://acegonhacorderosa.blogspot.com/ ), pois foi ela que nos deu este miminho.
Dedico este miminho a todas as mamãs que passam pelo nosso cantinho.
Beijocas

2 semanas de ti meu bem

Olá minhas queirdas.
Venho aqui falar um bocado connvosco.
Ontem fez 2 semanas que o meu pimpolho nasceu.
Já engordou e já ultrapassou o peso de nascença :) :) :)
está já com 1810 kg, é pouco eu sei, mas já é alguma coisa.
Para que já chegou a pesar 1700, é uma vitória.
Estas duas semanas tem sido muito dificeis para mim, acreditem.
Ter que ir para a materidade e vir ao fim do dia, venho cansada, desgastada, o que me ajuda bastante é ter os meus pais e sogra a meu lado.
Fazemos turnos e um dia vou eu outro dia vai o eu pai, outro vou eu e outro a minha mãe.
O nosso calendário é assim:
Segunda ____ eu
Terça______ avô materno
Quarta_____ eu
Quinta_____Avó materna
Sexta_____eu
Sábado e domingo vão os avós paternos
Assim posso descansar um pouco, pois estas viagens todas cansam-me bastante e já estou com inicio de mastite.
Eu tiro com a bomba o meu leite, pois o meu pequeno não consegue ainda mamar, pois cansasse muito no peito, logo tiro com a bomba e dão-lhe pelo tubo de alimentação.
Estas duas semanas tivemos altos e baixos, paragens respiratórias, sustos, noite sem dormir, ataques de pânico, dores, lágrimas, olheiras, kilos perdidos, tudo e mais alguma coisa.
O meu pequeno na 1ª semana, perdeu peso, como todo obebé recem nascido, mas quando o vi a ter aquelas paragens respiratórias por duas vezes, vi o meu bebé a desfalecer, fiquei com o coração bem apertado.
Pensei, vou perde-lo, mas deus esteve sempre connosco e nunca o deixou desistir de viver.
Quando começou a engordar, queria tirar os tubos que estavam á volta dele.
Teve ictrícia, mas conseguiu com a ajuda das "tias" ultrapassa-la.
Houve dias que não queria comer, ganha muita especturação, o que lhe dificulta a respiração, mas com a ajuda das "tias", ele fica a respirar melhor.
Pois bem, quando tiver mais tempo venho aqui meter os post dos dias a seguir ao nascimento do meu pequeno herói.
Um pedido a uma pessoa que nos veio visitar, á Ana, do nascer prematuro, tentei aceder ao seu blog mas não consegui, tem algum sitio a mais onde posso ver? Obrigado e desculpe o encomodo.
Beijocas a todas vós e para os vossos rebentos.
Minha querida J um beijo muito especial para ti e para a Carlota.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Noticias do meu pequeno

Olá minhas queridas amigas, espero que esteja tudo bem connvosco.
Comigo está tudo, com o meu pequeno grande herói, está mais ou menos.
Faz hoje uma semana que estava já no hospital, para te ter meu pequeno.
Uma semana de puro amor, felicidade, angústia, sofrimento, muitas lágrimas derramadas...
Faz uma semana que nasceu o ser mais precioso e pequenino do meu mundo, o meu amor de 1800 kg e 42 cm.
Faz uma semana que estás na tua casinha de vidro, cheio de fios e tubos á tua volta.
Já mostras te o quanto és valente, forte e o quanto gostas da mamã.
Quando a mamã te dá o dedo para tu o agarrares, ai mostras o quanto estás mais forte e o quanto te agarras á vida.
Demonstras o quanto queres vir para casa para a beira da mamã, o quanto queres conhecer este mundo, mas tem calama meu filho, um dia de cada vez.
Tenta primeiro lutar contra a falta de peso, a vontade de não comeres, tenta ganhar peso, tenta ganhar autonomia por ti, para vires comer ao peito da mamã, para papares do leite que a mamã tanto quer te dar.
Durante esta semana, tenho tirado com uma bomba, pois quero dar de mamar, mal ele saia da incubadora e mal se agarre ao meu peito.
Quero que ele cresça saudavel, e vivaço.
Quando choras, fico pequenina, fico do tamanho de uma amêndoa, pois nada posso fazer para te tirar todas as dores e todo o sofrimento que passas por momentos.
Passas te os primeiros sobre o efeito de analgésicos para que não sofresses tanto.
Agora estas mais acordado e queres tirar os tubos, mas não podes meu anjo, tens que deixar star, pois assim cresces mais e mais depressa vens para casa.
A mamã tem tudo pronto para ti, já tem lá ao teu berço, as tuas roupas para vestires, tudo, só faltas mesmo tu meu anjo.
Bem o testamento vai longo e eu vou ter com o meu anjo.
Ate logo amigas. Beijocas

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

O que é um prematuro?

O que é um prematuro?
A duração de uma gravidez é considerada normal, quando o parto se produz entre a 38ª e a 42ª semanas de gestação. Quando os bebés nascem antes das 38 semanas, então estamos perante um bebé prematuro ou também denominado de pré-termo.
O bebé prematuro caracteriza-se pela imaturidade do seu organismo, tornando-o mais vulnerável a determinadas enfermidades e, também, mais sensível a determinados factores externos (como sejam a luz e o ruído
Neste sentido, a prematuridade pode classificar-se, segundo a idade gestacional, da seguinte forma:
Prematuridade Limite: compreende o grupo de bebés nascidos entre a 37ª e a 38ª semanas de gestação;

Prematuridade Moderada: pode ser definida quando o bebé nasce entre 31ª e 36ª semanas;

Prematuridade Extrema: Os recém-nascidos pré-termo extremo, são definidos como aqueles cuja idade gestacional é menor ou igual a 30 semanas, apresentam, como consequência desta maior imaturidade, problemas mais frequentes e mais graves, sobretudo os menores que 27 semanas.
Um bebé prematuro merece, assim, cuidados redobrados, uma vez que não teve a oportunidade de completar todo o processo de maturação biológico, dentro do útero da mãe.
No que se refere ao seu aspecto físico, destacam-se como principais características, as seguintes:

Tamanho pequeno;
Baixo peso ao nascer;
Pele fina, brilhante e rosada, por vezes coberta por lanugo (penugem fina);
Veias visíveis sob a pele;
Pouca gordura sob a pele;
Cabelo escasso;
Orelhas finas e moles;
Cabeça grande e desproporcionada relativamente ao resto do corpo;
Músculos fracos e actividade física reduzida;
Reflexos de sucção e de deglutição reduzidos
Os bebés prematuros, e dada a imaturidade que os caracteriza, podem mais facilmente adoecer. O risco associado a esta situação revela-se mais elevado quanto maior foi o grau de prematuridade e menor for o seu peso, muito em particular nos casos em que apresentam um peso inferior a 1500g.
É muito importante que os pais de um bebé prematuro conheçam a patologia própria destes bebés. Para isso é necessário que exista uma boa comunicação entre estes pais e as equipas médicas e de enfermagem que se encontram encarregues de cuidar do bebé. Aos pais deverá ser dada a confiança suficiente, para que possam expor livremente as suas dúvidas e preocupações, assim como, deverão ser criadas todas as condições para que os mesmos possam usufruir do seu bebé, desenvolvendo-se, desta forma, laços afectivos fortes, que tão importantes são para ambas as partes.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

NASCI!!!!!!

Olá chamo-me Hugo e nasci ás 15:15h do dia 9 de Setembro com 1800 kg e 42 cm.
Nasci de parto normal. Deu um pouco de trabalho á minha mamã, mas ela está bem.
Estou numa incubadora para crescer mais um pouco e para prender a mamar.
Nasci de 35 semanas. Quem está a escrever é a amiga da mamã.
A mamã diz que quando puder vem aqui dar mais noticias.
Um beijo enorme a todas vós da mamã e de mim.

Bom dia

O bebé
A cabeça pode agora posicionar-se na pelve (o feto vira de cabeça para baixo) antes do parto. As gengivas apresentam os sulcos dentários. O sistema gastrointestinal é ainda muito imaturo e permanecerá assim até 3 a 4 meses após o nascimento. Armazena cerca de 15% de gordura e consegue manter a temperatura do corpo. O bebé pesa cerca de 2500-2600 gramas agora! Ele mede em torno de 44-45 cm dos pés à cabeça. O acúmulo de gorduras torna os braços e pernas mais gordinhos nessa semana. Já alcançou tamanho suficiente para ocupar quase todo o útero, e há menos espaço para movimentação. Os membros começam a formar dobras nos cotovelos e joelhos, punhos e pescoço. A pele tem aspecto rosa claro devido à proximidade dos vasos sanguíneos da sua superfície. A placenta representa agora cerca de 1/6 do peso fetal.
A mãe
Seu médico pode orientar consultas mais regulares para avaliação do colo uterino (sinais de esvaecimento e dilatação) e da posição do bebé. Seu bebé não pode passar por uma cérvix normalmente fechada. O processo do trabalho de parto envolve afinar e dilatar a cérvix para permitir a passagem do feto pelo canal de parto. Sua cérvix está completamente dilatada ao atingir uma abertura de cerca de 10 cm de diâmetro.
Olá minhas queridas, espero que esteja tudo bem connvosco.
Venho dar noticias, estamos bem, induziram o parto aqui á mamã.
Tenho banda larga e um portatil, logo posso dar noticias.
As contracções são poucas. Estamos com a cinta á volta da barriga para ficarmos a saber como está o pequeno Hugo. Durante a noite esteve muito mexido, não sei se foi da tensão ter subido, mas agora já está mais calmo, deve estar a dormir :)
Bem vou tenatr descansar, pois bem preciso. Ate logo amigas.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Notícias nossas, vai nascer

Olá minhas queridas amigas, espero que esteja tudo bem contigo e com os vossos bebés.
Estivemos longe do nosso cantinho por motivos muito fortes.
Esta semana que passou estive internada, pois estou com a tensão alta e o meu filhote, não está a crescer como deve de ser.
Há duas semanas a trás, fui almoçar a casa dos meus "sogros", e as coisas estavam tão mal entre mim e o pai do Hugo que vim para casa mal, estava com dores muito fortes na virilha, baixo ventre. Chamei a minha sogra, que é médica e ela lá esteve a ouvir o meu coração, a medir a minha TA e a ouvir o coração do meu pequeno.
Verificou-se que a minha TA estava altíssima e então receitou-me um medicamento para ver se ela baixava.
Não se verificou melhoras e na quarta feira fui internada, pois desmaiei. Estive no hospital desde ontem e hoje vim a casa para fazer as malas e ir novamente para lá.
Além disso, verificou-se na eco que o cordão não deixa passar o alimento necessário e o meu menino está com baixo peso e no percentil 25 :(
O meu menino vai ter que nascer antes do tempo, vai ter que nascer esta semana.
Estou nervosa, pois tenho medo que ele venha muito pequeno.
Sou uma futura mãe de 1ª viagem e não sei o que fazer e como fazer, estou em pânico, pois não tenho ninguém a meu lado nessa hora. Tenho a minha sogra e mãe, mas não foi assim que sonhei, não foi assim que planeei o nascimento do meu filho.
Porque é que as coisas não correm como queremos? Porquê??
Já temos o enxoval todo preparado, para a vinda do meu bebé, falta só mesmo a caminha dele, mas a minha sorte é ter uma alcofa emprestada.
Pois bem, vim só mesmo dar uma explicação e dar uma espreitadela pelos vossos cantinhos.
Beijos a todas vós.
Da mamã Sofia e o bebé Hugo

terça-feira, 26 de agosto de 2008

O aspecto de um recém-nascido

Os recém-nascidos têm a cabeça grande, não têm pescoço, têm as pernas curtas e o tronco é grande e alongado. Dado que passaram uma média de 12 horas espremidos no interior do canal de parto, a cabeça pode parecer um pouco pontiaguda. Os bebés de cesariana estão geralmente em vantagem no que toca a beleza, já que a cabeça não tem de passar pelo estreito canal de parto.
Não se assuste com as zonas moles da cabeça do bebé, conhecidas como fontanelas: são elas que permitem que a cabeça do bebé comprima o suficiente para conseguir passar no canal de parto. A fontanela posterior demora cerca de quatro meses a fechar, enquanto a fontanela anterior precisa entre nove e 18 meses. O bebé nasce igualmente com os genitais um pouco aumentados devido à dose extra de hormonas femininas que recebeu mesmo antes do nascimento; a cara e os olhos podem parecer inchados também. Os lábios são cor-de-rosa e as mãos e os pés azuis durante as primeiras horas de vida.

A pele do bebé

O aspecto da pele do recém-nascido varia de acordo com as semanas de gestação aquando do nascimento. A pele dos bebés prematuros é fina e transparente e pode estar coberta por lanugo, que são pêlos muito finos e aveludados. Os bebés prematuros estão também cobertos por vérnix, uma substância branca e gordurosa que protege a pele do líquido amniótico. Os bebés de termo e pós-termo apresentam apenas alguns vestígios de vérnix nas dobras da pele. Os bebés pós-termo podem igualmente nascer ligeiramente enrugados e têm muito pouco ou nenhum lanugo.
As marcas de nascença são comuns – desde marcas coloridas temporárias a manchas permanentes. Cerca de metade dos bebés nascem com milia, manchas brancas na cara que parecem pequenas borbulhas e que desaparecem com o passar do tempo.

De que cor vai ser o cabelo?

Independentemente da cor do cabelo do pai ou da mãe, prepare-se para algumas surpresas: lembre-se de que transporta os genes das gerações antes de si. Tem acontecido casais de cabelo escuro ficarem confusos quando os filhos têm cabelo ruivo ou louro e vice-versa. E há ainda os pais que se queixam de ter bebés carecas. Na verdade, o cabelo do recém-nascido não é muito determinante para o cabelo que terá no futuro. Recém-nascidos de cabelo preto podem ser louros em adultos e os bebés louros podem tornar-se adultos morenos.
Naturalmente, o seu bebé pode ser completamente careca à nascença e, nesse caso, só mais tarde terá uma ideia da cor de cabelo que virá a ter.

E os olhos?

Está a tentar imaginar de que cor serão os olhos do bebé? A maioria dos bebés caucasianos nasce com olhos azuis escuros e a cor definitiva – quer seja castanho escuro, verde, castanho claro ou azul – só se dará a conhecer passados alguns meses. A cor dos olhos do bebé nos primeiros minutos após o nascimento dura muito pouco tempo – a exposição à luz altera a cor inicial dos olhos do bebé. A maioria dos bebés africanos e asiáticos nasce normalmente com olhos cinzentos escuros ou castanhos, que passam a castanho escuro ou preto após os primeiros seis meses a um ano. Os olhos das crianças multirraciais podem ter uma grande diversidade de cores. É mesmo possível nascer com um olho de cada cor, embora seja raro.

Fraldas reutilizáveis

Bom dia minhas queridas, espero que esteja tudo bem connvosco.
Tenho uma enorme dúvida, tenho reparado que muitas mães tem aderido muito ás fraldas reutilizáveis.
Vale a pena? Qual o custo dessas fraldas? Podem me falar um pouco sobre elas?
Tem tanta informação em vários blogues e não sei o que pensar. A 1ª vez que li sobre elas foi no blogue da mamã Mara (http://mara-barriguitas.blogspot.com/) e então estou muito indecisa.
AJUDA!!!! Obrigada e beijocas mil

Enxoval, parte XXXXXXL








Estes são as mais recentes aquisições do meu pequenote. Espero que gostem. Beijocas fofas


Está grávida de 33 semanas – já só faltam 49 dias!



Esta semana o bebé pesa pouco mais de 1,8 kg e mede um pouco mais de 46,5 cm da cabeça ao calcanhar. Graças a este recente aumento de peso, está agora a perder aquela aparência enrugada de “alienígena”. A maioria dos ossos do bebé estão agora a ficar duros, mas o crânio ainda é bastante maleável, com elementos separados por espaços. Esta estrutura flexível permite comprimir a cabeça do bebé de modo a passar pelo estreito canal de parto.

A pressão sobre a cabeça durante o parto é tão intensa que, em muitos bebés, o formato da cabeça é cónico à nascença. É um efeito totalmente inofensivo, normal e temporário. A cabeça do bebé rapidamente assume uma forma mais arredondada, embora as placas do crânio só se unam completamente quando tiver cerca de 9 a 18 meses de idade.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Barrigunha ás 32 semanas


Actualixação da lista de enxoval

Bom dia minhas queridas amigas de viagem, espero que esteja tudo bem connvosco. Connosco está tudo. Aqui fica a actualização da lista de enxoval do meu pequeno Hugo. Se faltar algo, digam me, por favor.
Uma pequena pergunta, vale a pena comprar um marsúpio? Ou um pano? Ajudem-me por favor.

A minha roupinha

 Sapatinhos de lã – alguns pares (temos)
 Luvas para proteger dos arranhões
 2 a 4 casaquinhos de malha (temos 4)
 8 bodies de manga comprida (temos 2)

Temos:

0 meses

3 manga comprida (temos)
1 conjunto "Azul" (temos)
1 manga comprida + 1 manga curta (temos)
2 manga comprida “Absorba”1 mês (temos)
2 bodies (temos 4)
8 babygrows (temos)

O meu quartinho

 1 caminha bonita (temos)
 1 colchão
 2 conjuntos de protectores alcochoados para a caminha (temos)
 1 almofada anti-sufoco Chicco para a caminha (temos)
 Resguardos para o colchão (tenho 1 que dá para alcofa e para cama)
 No mínimo, 3 conjuntos de lençóis 100/% algodão (o lençol de baixo com elástico)
 1 muda-fraldas acolchoado (temos)
 1 candeeiro bonito para o tecto
 Cortinas para a janela
 1 tapete
 1 estante para pôr livros e bonecos
 1 chaisse-longue para as minhas mamadas
 1 móbil musical para caminha (temos)
 2 molduras para pôr fotografias minhas (temos muitas )
 mantas (temos 6)

Vários

 Detergente delicado para lavar a minha roupinha (temos)
 Pára-sol para as janelas do carro (temos 2 cortinas)

Saco multi-usos

Marsúpio
 1 luz de presença (temos)
1 mordedor para os dentinhos
 1 corrente para chupeta (temos)

A minha alimentação

 Esterilizador de biberons, chupetas (temos 4) e tetinas (temos 8)
 2 embalagens de pastilhas para esterilizador
 Escova para lavar biberons (temos)
 Escova para lavar tetinas (temos)
Leite para lactentes à base de soro (1ªetapa)

Biberons

4 biberons leite (temos 1 da avent e 5 da chicco)
2 biberons água (temos 1 da chicco)

O meu banhinho e higiene

 3 toalhas turco com capuz (temos 6)
 Johnson leite hidratante (temos mas é da Uriage)
 Gel suave corpo e cabelo (Johnson)
 Óleo para bebé (Johnson) para massagem corporal (temos mas é da Uriage)
 1 termómetro para a água e um termómetro digital
 1 banheira (temos)
 1 tesoura para unhas (temos uma da chicco)
 1 frasco de álcool 70ºpara desinfectar zona do umbigo (temos)
 1 esponja natural
 toalhetes de limpeza para muda fraldas (temos 5 embalagens)
 Colchãozinho portátil e plastificado para muda fraldas (temos)
 Halibut para prevenir assaduras
 Embalagens de fraldas (temos 4)
 2 escova suave para o cabelo (temos)
 2 cestinhos para guardar produtos de higiene (temos 1)
 Cotonetes para bebé (temos)
 Fraldas de pano para resguardar leite bolsado (temos 3)
 1 avental impermeável para dar banho ao bebé
 1 embalagem de algodãoCompressas esterilizadas (temos)

Tenham um bom dia e muitos beijos para todas vós